Animais como presentes de Natal: 6 contras e 2 soluções

Lembro-me de quando comecei a fazer voluntariado pela protecção animal e me apercebi da quantidade de cães e gatos que eram devolvidos depois de serem adoptados como presentes de Natal.

Apenas uma adolescente na altura, eu lutava com este conceito. O meu querido cão Pantufa, que era o meu melhor amigo desde os meus 10 anos, tinha sido um presente de Natal. Mas como é que a minha família poderia saber se era uma boa ideia ou como organizar a sua chegada?

Hoje, sou consultora de comportamento e bem-estar animal e o meu trabalho é aconselhar famílias sobre estes assuntos, ajudá-las a prevenir e tratar problemas de comportamento e desenvolver relações fortes com os seus animais. Como profissional, e após anos de experiência em abrigos, tenho agora uma visão mais clara sobre este assunto e tenho-o estudado com grande interesse.

Então porque é tão má ideia um cão ou gato como presente de Natal?

Cão Pantufa
Cão Pantufa
Cão Pantufa

♥  Cão Pantufa – o melhor presente de Natal que alguma vez recebi  ♥

Contras:

Animais são más surpresas!

1. UMA GRANDE RESPONSABILIDADE

Escolher um novo membro da família é uma tremenda responsabilidade! Esta é uma decisão que irá durar por 15 anos ou mais e que será uma grande parte do dia-a-dia da família. Uma personalidade bem escolhida é a chave para garantir um bom encaixe e uma relação feliz. Mas mesmo que se sinta pronto para aceitar esta tarefa e surpreender o seu amigo ou familiar, não será que eles gostariam de fazer parte desta decisão tão importante?

2. LAÇOS EMOCIONAIS FRACOS

Um recente estudo no campo da antrozoologia sugere que as famílias que receberam o seu animal como presente têm 3 vezes mais probabilidade de manter uma distância emocional dele. Isto provavelmente acontece de forma não intencional mas a falta de envolvimento na aquisição tem o seu preço, e o laço emocional mais fraco predispõe a pessoa a preocupar-se menos com o animal e, no pior cenário, tem uma forte relação com a negligência e abandono animal.

3. POLÍTICA DE DEVOLUÇÃO

E se a família não estiver pronta? Os presentes vêm com etiquetas ou na forma de vales por alguma razão. É que é muito frequente falharmos o alvo no que toca a adivinhar os desejos dos nossos entes queridos! Agora imagine: se nos debatemos tanto com admitir a devolução de uma simples camisola, o quão difícil deve ser decidir responsavelmente manter ou devolver um animal.

24 de Dezembro não é uma boa altura!

4. LUFA-LUFA

Ok, então o animal não será uma surpresa, foi a família que decidiu por si concretizar este desejo natalício. Talvez até nem seja uma decisão impulsiva devido ao ímpeto das festas, mas será que é a melhor altura? Afinal de contas, é a época do stress! Considere a quantidade de coisas no seu calendário perto do Natal, provavelmente vai estar bastante ocupado até Janeiro. Será esta uma boa altura para um novo e exigente ser na sua vida? E da perspectiva do animal, vai transitar directamente para um ambiente bastante avassalador!

5. FECHADO PARA FÉRIAS

Por causa dos insucessos dos animais como presentes, a maioria das associações (e dos bons criadores) fecham as adopções durante as festas. Então o que está aberto, lojas duvidosas e vendedores online? Toda a gente sabe o quão importante é evitá-los num esforço para prevenir o apoio ao comércio ilegal de animais.

6. CONTAR TOSTÕES

E isto leva-nos ao dinheiro. Cuidar de um animal tem custos e um novo cão ou gato implica uma taxa de adopção, um kit de boas-vindas e despesas regulares. O seu melhor amigo vai exigir uma grande fatia do seu orçamento e o mês dos gastos não é a melhor altura para isso.

Sugestões:

E agora o que é que eu faço?!

1. SURPREENDA O SEU AMIGO

Se agora está em sarilhos porque precisa de um presente incrível para aquele amigo que é maluco por animais, o meu conselho é comprar artigos de uma associação ou fazer um donativo em seu nome. Por exemplo, aqui está um incrível calendário da Dogs of Portugal – a organização na qual sou voluntária –, o dinheiro angariado reverte para os cães seniores do Cantinho da Milu.

2. ADOPTE UM ANIMAL

Se a sua família está há muito tempo a considerar este novo membro e se pensaram bem sobre o assunto, podem mesmo assim adoptar! Comecem a pesquisar nos sites, visitem os abrigos, recolham informação e preparem-se.

Marquem a data da adopção para depois da azáfama, e no dia 24 surpreendam os mais novos com uma coleira, medalha e peitoral embrulhados ou um arranhador gigante. Os adultos podem presentear-se com uma consulta pré-adopção por um consultor de comportamento ou veterinário comportamentalista para organizar a chegada do animal, guiar a adopção e preparar a nova relação para ser um sucesso.

Feliz Natal

É este o espírito: uma família unida a levar o seu tempo para começar um novo capítulo com o pé direito e para que se torne numa duradoura resolução de Ano Novo.

Boas festas e felizes adopções!

Artigo publicado originalmente no blog da Petable em Português e Inglês.

Leave a Reply